quarta-feira, 24 de julho de 2013

tragédia na RODOVIA DO CAFÉ ( BR 376 ) - Acidente entre caminhões e ônibus mata três e fere mais de 30 = dcmais.com.br veiculou a matéria postada

Acidente entre caminhões e ônibus mata três e fere mais de 30

Edilene Santos Fale com o repórter
Publicado em: 24/07/2013 - 00:00 | Atualizado em: 23/07/2013 - 20:39
Fábio Matavelli
Caminhão atingiu em cheio a parte da frente da lateral direita do coletivo


Um grave acidente envolvendo dois caminhões e um ônibus provocou a morte de três pessoas e deixou outras 37 feridas, ontem à tarde, na BR-376. A colisão foi na altura do quilômetro 445, próximo ao Distrito de Alto do Amparo, em Tibagi, por volta de 14h15. Entre os mortos, estão dois passageiros do ônibus.
Segundo testemunhas, um caminhão carregado com óleo e farinha de peixe se desgovernou numa curva e tombou na direção de um bitrem e do ônibus, que seguiam no sentido contrário. O motorista do bitrem tentou desviar para a direita, mas foi atingido e bateu contra uma mureta, ao lado do acostamento. O ônibus da Viação Garcia, que seguia atrás do bitrem, tentou desviar para a esquerda, porém acabou colidindo de frente contra o caminhão. Uma passageira que estava sentada num dos primeiros bancos morreu no local, assim como o condutor do caminhão que tombou. Outro passageiro entrou em óbito a caminho do hospital.
O motorista do ônibus, Valdiney Rodrigues de Oliveira, 46 anos, teve ferimentos leves. Ele conseguiu sair pelo para-brisa. Segundo ele, havia 40 passageiros no veículo, que tinha saído de Maringá às 8 horas e seguia para Curitiba.
Várias ambulâncias da Concessionária Rodonorte e do Corpo de Bombeiros foram mandadas ao local para atender as dezenas de vítimas. Segundo o capitão André Lopes, do Corpo de Bombeiros, pelo menos cinco pessoas sofreram ferimentos graves, com risco de morte. “Elas tiveram traumas de crânio e fraturas”, contou. Outras quatro vítimas sofreram ferimentos moderados e 28 tiveram lesões leves. Os feridos foram encaminhados aos Hospitais Bom Jesus, Santa Casa de Misericórdia, Vicentino e Municipal de Ponta Grossa.
O caminhoneiro que morreu foi identificado como Pedrinho Valdomiro dos Santos, 37 anos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele havia saído de Laguna (SC) com a carga. “Aparentemente, o caminhão estava em alta velocidade. Ele tombou na curva e veio arrastando, atingindo os outros dois veículos”, contou a policial Antoniassi.
Até o fechamento desta edição, o Instituto Médico Legal (IML) não havia confirmado a identidade da passageira morta no local do acidente nem recebido o corpo da outra pessoa que morreu a caminho do hospital. A princípio, também seria uma mulher.
O acidente interditou a rodovia por cerca de quatro horas, nos dois sentidos. Segundo a Rodonorte, o congestionamento chegou a 14 quilômetros no sentido Londrina e a dez no sentido Ponta Grossa.



Solidariedade no socorro às vítimas
 
O empresário Tierri Gabriel, 29 anos, era um dos passageiros do ônibus. Ele estava sentado duas poltronas atrás daquela em que a pessoa morreu. “Ela estava com a filha pequena, que também ficou prensada entre as ferragens, assim como eu e várias outras pessoas. Eu consegui sair e fui tentar ajudar os outros passageiros”, disse. “Falamos para a menina que a mãe dela estava dormindo”.
Segundo ele, boa parte das pessoas não usava o cinto de segurança. Uma foi arremessada em cima do motorista, outra foi parar no painel do ônibus, uma mulher ficou embaixo do banco da frente. “Foi um desespero total. A primeira reação era de ‘salve-se quem puder’, porque o cheiro estava insuportável e achamos que ia pegar fogo”, relatou Tierri.
De acordo com o empresário, passado esse primeiro momento de pânico, os que se feriram menos pegaram cobertores e roupas para aquecer aqueles que estavam presos nas ferragens, até a chegada do socorro.
José Arazir Ribeiro Fernandes, 54, seguia viagem e parou para ajudar as vítimas. Ele é caminhoneiro e voltava para Telêmaco Borba. “Cheguei a falar com o motorista que morreu, ele estava agonizando. Depois, entrei no ônibus e tentei ajudar os passageiros feridos. Vi um homem ‘apagar’ três vezes”, relatou. (E.S.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário